Background Menu

Existem outros tratamentos para calvície?

Os tratamentos para calvície são a única forma de combater a queda de cabelo. Por enquanto, a solução mais eficaz é a cirurgia capilar, mas antes de realizá-la, o médico especialista pode tentar algumas outras alternativas.

A calvície é incurável. As opções existentes para tratá-la servem para evitar que a queda de cabelo evolua. As chances de impedir a perda dos fios é maior quando o processo ainda está no começo. Por isso, é importante o homem saber reconhecer os sintomas e procurar tratar o problema assim que perceber os primeiros sinais. Às vezes eles surgem já na adolescência, mas é entre os 25 e 40 anos que se tornam mais perceptíveis.

As primeiras alterações das estruturas capilares afetadas pelos fatores causadores da calvície são notadas no crescimento e na espessura do fio. O cabelo cresce de forma mais lenta e afina progressivamente, até que para de crescer.

É comum buscar o auxílio médico somente quando a perda total do fio é notada quando o correto é agendar a consulta com o cirurgião capilar já quando se percebe que o volume de cabelo está menor. É quando os efeitos dos tratamentos alternativos à cirurgia para calvície são melhores.

Opções de tratamentos para calvície

Com exceção da cirurgia capilar, o que costuma funcionar para interromper a queda dos fios e recuperar os que ainda não foram totalmente afetados pela calvície é o uso combinado de medicamento, tônico capilar e xampu.

Um remédio muito utilizado e, de certa forma, muito conhecido como um dos que resolvem a perda dos fios é a finasterida. A substância inibe a ação da testosterona, um hormônio masculino, sob os folículos capilares. Também carrega o estigma de causar disfunção sexual. Mas, somente em alguns casos, causa a diminuição da libido e impotência sexual. Os efeitos se revertem assim que o tratamento é interrompido.

Outro medicamento, o minoxidil, é o responsável por devolver espessura aos fios. Usado na forma de tônico, é aplicado diretamente no couro cabeludo. O cetoconazol e e o zinco também, mas na forma de xampu.

O uso combinado dos fármacos reduz a queda após três meses de uso contínuo. Em meio ano, os fios voltam a engrossar. Os resultados são potencializados se, junto com os remédios, forem realizadas aplicações de laser de baixa intensidade para favorecer o espessamento dos fios.

Outra técnica para tratar a calvície sem cirurgia é a Microinfusão de Medicamentos na Pele (MMP) em que o cirurgião capilar usa um equipamento conhecido como roller para tratar a queda de cabelo. O objetivo é causar pequenos “ferimentos” na pele para forçá-la a se recuperar. O processo para regeneração da área tem como reposta o crescimento capilar.

O mesmo resultado é esperado com o transplante capilar. Há duas técnicas pelas quais ele pode ser realizado: a de Transplante de Unidade Folicular (FUT, sigla em inglês) e a de Extração de Unidades Foliculares (FUE, sigla também em inglês).

Na primeira, os fios são retirados da parte posterior da cabeça e implantados na área em que há perda capilar. Na outra, os folículos são extraídos um por um, também da região próxima à nuca e lateral da cabeça.

Há casos em que a cirurgia é a única alternativa para tratar a calvície. Dificilmente a queda de cabelo em estágio avançado é revertida de outra forma.