Background Menu

MMP: você já conhece essa alternativa de tratamento para calvície?

Ninguém gosta de perder cabelo. Mas, para algumas pessoas, essa é uma condição imposta pela genética, às vezes, possível de impedir. Não existe cura para a queda de cabelo hereditária, somente alguns tratamentos para contê-la. Um dos mais recentes é a Microinfusão de Medicamentos na Pele (MMP).

A técnica é uma alternativa à cirurgia, mas também pode complementar o tratamento cirúrgico. Invés de anestesia e bisturi, o cirurgião capilar usa um equipamento conhecido como roller para tratar a queda de cabelo, composto por um cabo e um rolo de polietileno que contém várias agulhas de até três milímetros.

O tratamento funciona mais ou menos assim: o roller é deslizado sobre a superfície do couro cabeludo, em toda as direções. Isso é feito em mais de uma sessão, que dura cerca de meia hora, ao longo dos meses. O objetivo é causar pequenos “ferimentos” na pele para forçá-la a se recuperar.

Em contato com o couro cabeludo, as agulhas provocam pequenas lesões na superfície e, por consequência, um sangramento também de pequenas proporções. A reação natural do corpo é promover a recuperação da pele “machucada” e parar o sangramento. O organismo ativa o sistema plaquetário para isso, pois é necessário fazer o sangue coagular. Como as plaquetas responsáveis pela coagulação sanguínea liberam fatores de crescimento, servem de estímulo para os folículos. Todo esse processo para regeneração da pele tem como reposta o crescimento capilar.

Embora pareça um procedimento simples, apenas tum médico pode realizá-lo, pois é preciso usar equipamentos esterilizados e proceder o descarte correto do roller depois. A cada nova sessão, um roller novo deve ser usado. É errado guardá-lo para ser utilizado em outra sessão.

O médico é quem domina a técnica e sabe qual é a pressão certa que deve ser aplicada na condução do roller pelo couro cabeludo para evitar danos maiores.

Tratamento para calvície é indicado para pacientes com AAG

O tratamento da calvície com Microinfusão de Medicamentos na Pele é indicado principalmente para pessoas com alopecia androgenética (AAG). Além das causas hereditárias, a condição está associada a uma sensibilidade à testosterona. O hormônio masculino afeta o crescimento dos cabelos.

O mais comum é a perda gradativa de cabelo ser percebida entre os 25 e os 40 anos. Outro sinal que denuncia a existência da calvície é o crescimento lento dos fios e o afinamento progressivo deles até deixarem de existir.

Homens que notam a existência desses sintomas devem procurar o cirurgião capilar o mais breve possível. Quanto mais cedo começar o tratamento para calvície, melhores são os resultados.