Background Menu

O que é e como funciona a cirurgia capilar?

A cirurgia capilar, também conhecida como implante ou transplante capilar, é uma solução eficaz para combater a calvície. Utiliza fios do cabelo do próprio paciente para recuperar as áreas afetadas pela queda.

Normalmente a parte frontal da cabeça é onde há maior perda de cabelos. A explicação está no fato de esta região ser a mais afetada pela ação da testosterona, hormônio masculino responsável pelo desenvolvimento das características sexuais dos homens, mas que, em grande quantidade, desencadeia a queda dos fios.

Há mais receptores de testosterona na parte da frente do couro cabeludo do que na lateral ou na parte de trás. Por isso a tendência é a perda de cabelos ser maior na frente do que nas regiões lateral e posterior. É por isso que essas são consideradas áreas doadoras dos fios. Pelo fato de sofrerem menos os efeitos da testosterona, os cabelos podem ser transplantados destas regiões para as que necessitam ser recuperadas com alta chance de resolver a queda, pois os folículos capilares transplantados carregam consigo estas características e dificilmente voltam a cair. Também não há rejeição já que os fios usados são do próprio paciente.

O antes e o depois da cirurgia capilar

Os homens receavam realizar a cirurgia capilar para calvície logo que a técnica surgiu devido ao aspecto resultante do procedimento. A retirada e recolocação de tufos de cabelo com cerca de 15 a 20 fios cada eram implantados com uma determinada distância entre eles para abranger uma área de cobertura maior e o cabelo ficava com uma aparência artificial.

As técnicas cirúrgicas atuais obtém resultados bem diferentes, mais naturais. Em uma delas, denominada Transplante de Unidade Folicular (FUT, sigla em inglês), os fios são retirados da parte posterior da cabeça e implantados na área em que há perda capilar. Na outra, conhecida como Extração de Unidades Foliculares (FUE, sigla também em inglês), os folículos são extraídos um por um, também da região próxima à nuca e lateral da cabeça.

Dependendo do caso, o cirurgião capilar pode indicar a realização de apenas um dos procedimentos ou sugerir que as duas sejam feitas de forma combinada para a obtenção de resultados mais satisfatórios.

É importante conversar com o especialista sobre as possibilidades, até para se certificar de que ele realmente domina as técnicas modernas de transplante capilar e não realizará algo indesejado. No site da Associação Brasileira de Cirurgia e Reconstrução Capilar (ABCRC) é possível fazer uma busca pelos profissionais habilitados ou se certificar se o médico está realmente apto a fazer os procedimento. Segundo esclarecimento da ABCRC, há profissionais sem o devido treinamento para o exercício do Transplante Capilar anunciado-se como Cirurgiões Capilares, portanto, é preciso ter cuidado.