Background Menu

Principais causas da queda de cabelo nos homens

Segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração de Cabelo, 40% dos homens sofrem com a queda de cabelo antes dos 35 anos. Há vários motivos para isso. A perda dos fios pode ser ocasionado por doenças, como anemia, alterações hormonais, estresse e calvície, uma das principais causas da queda de cabelo nos homens. Eles sofrem mais com o problema porque os hormônios masculinos enfraquecem os fios e geram uma queda acentuada. Somente um transplante capilar é capaz de resolver o problema.

Causas da queda de cabelo nos homens

Deficiência de vitaminas

A falta de vitaminas do complexo B ou C, carboidratos, proteínas ou minerais como ferro e zinco no organismo, pode refletir na queda acentuada de cabelo. A ingestão menor desses nutrientes geralmente ocorre em dietas muito restritivas. Portanto, é preciso cuidar da alimentação.

Alterações hormonais

A queda de cabelo também é causada por qualquer alteração hormonal ocasionada por problemas nas glândulas endócrinas, como tireoide, suprarrenal e hipófise. O funcionamento incorreto dessas glândulas desregula o organismo e dificulta a chegada dos nutrientes aos folículos capilares. Quando há muita perda dos fios, avaliar os níveis hormonais com um médico especialista em tratamento da queda de cabelo nos homens é um caminho para o diagnóstico e tratamento.

Secador de cabelo

Pessoas com cabelos frágeis podem sofrer piora na queda de cabelo com o uso frequente do secador de cabelo. Caso seja indispensável a utilização do aparelho, o recomendado é mantê-lo a 30 centímetros de distância da cabelo, em temperatura morna.

Anemia

A anemia é uma das causas da queda de cabelo. A doença afeta a produção dos fios e enfraquece os que já existem devido a ausência de oxigenação no bulbo capilar. Assim, caso junto com a perda de fios sinta-se falta de ar, mal-estar, dor de cabeça, fraqueza e cansaço, é válido investigar se não há deficiência de ferro no organismo.

Banho quente

A estrutura do fio de cabelo se resseca em contato com a temperatura alta da água do banho. O cabelo também perde parte do sebo, que protege o couro cabeludo, quando lavado com água muito quente. Os danos aos fios podem ser evitados trocando a água muito quente por uma de temperatura mais morna.

Estresse

O estresse influencia na produção dos fios, ao direcionar os nutrientes necessários para o desenvolvimento de um cabelo forte e saudável para a geração de energia. Nesse processo, há perda de vitaminas e minerais e aumento do nível de cortisol no organismo. O hormônio desacelera a divisão celular na raiz, aumentando a quantidade de fios perdidos.

Calvície

A calvície relacionada a condição genética é um problema predominantemente masculino. As chances de os filhos herdarem o problema dos pais é de 15%. Caracteriza-se por falhas nas laterais da testa e na parte superior da cabeça, que já podem ser observadas em homens com idade entre 18 e 25 anos que possuem o par de genes responsáveis pela calvície.

Doença autoimune

A estimativa é de que 60% dos homens jovens, com menos de 20 anos, sofrem com a alopecia areata. A doença autoimune faz com que uma área arredondada inteira da cabeça fique totalmente careca. As causas dessa condição são desconhecidas. O que se sabe é que ela faz com que o sistema imunológico destrua os tecidos saudáveis do organismo. Para combatê-la, são usados cremes e injeções de corticoides no local afetado.

Antidepressivos

Um dos medicamentos mais agressivos para a saúde dos cabelos são os antidepressivos, pois agem diretamente no sistema nervoso e na divisão celular, e interrompem o ciclo habitual de crescimento e queda do cabelo. Os fios ficam mais sensíveis e propensos à queda. Substituir a dose do medicamento ou o composto ativo para um que não interfira no bulbo capilar pode ser a alternativa para esses casos.

Além desses, muitos outros fatores podem ser as causas da queda de cabelo nos homens. Assim como recomenda-se para todas as questões relacionadas à saúde, manter um estilo de vida saudável e procurar ajuda médica especializada para verificar se a queda está associada a alguma questão específica é o melhor para prevenir a perda de fios maior do que a usual.