Background Menu

Transplante capilar: para quem é indicado

A cada dia que você se olha no espelho parece estar com menos cabelo? A quantidade menor de fios é um dos sintomas da calvície, mas também pode ser consequência de doenças ou tratamentos de saúde, ou de fatores emocionais, como o estresse, que provocam a perda dos cabelos.

Somente um cirurgião capilar é capaz de determinar o que realmente está ocasionando a queda de cabelo. A perda de 100 a 120 fios por dia é normal, mas quando essa queda parece ser mais intensa ou os fios no alto da cabeça aparentam estar mais finos e claros, é possível suspeitar que o problema seja, de fato, a alopecia.

Transplante capilar é alternativa para resolver a perda de cabelo

Antes de partir para o transplante capilar, porém, é preciso confirmar o diagnóstico e, até, testar outros tratamentos. Procure um especialista associado a ABCRC (Associação Brasileira de Cirurgia e Reconstrução Capilar para lhe avaliar e lhe indicar o melhor tratamento. Existem loções, complexos vitamínicos, bloqueadores da ação da dihidrotestosterona (DHT, hormônio produzido por homens e mulheres), laserterapia, entre outros que podem gerar uma resposta satisfatória na recuperação da função capilar nesses casos porem se não for avaliado com cautela, você pode estar perdendo tempo, dinheiro e principalmente cabelos valiosos para recuperação de sua cabeleira.

Quando as unidades foliculares com fios miniaturizados (já com cabelos fininhos, como se fossem pelos de criança, chamados velus) ou já atróficos, sem nascimento e renovação dos fios, não respondem mais ao tratamento clínico com medicação, talvez seja a hora de considerar o procedimento como uma alternativa para resolver a perda de cabelo.

A transferência de unidades foliculares contendo pelos fortes e saudáveis (chamados de pelos terminais), que não respondem ao estímulo da dihidrotestosterona, que os leva a enfraquecer e cair, é feita de forma autóloga, ou seja, com fios da própria pessoa, retirados da área próxima da nuca, região considerada doadora.

Cirurgia impede o retorno da queda de cabelo

Os cabelo localizados na lateral da cabeça e perto da nuca são protegidos naturalmente dos efeitos deletérios da testosterona. Mesmo sendo transplantados para a região em que já houve uma perda, os fios implantados não caem.

O procedimento requer planejamento e um paciente esclarecido e motivado para a cirurgia, ciente dos resultados possíveis para o seu caso. Depende do cirurgião capilar avaliar o contexto médico para formalizar a proposta operatória, que inclui: a programação do número de etapas para alcançar a densidade (de cabelo) que ele deseja, os benefícios e complicações do tratamento cirúrgico, os procedimentos anestésicos e hospitalares, as necessidades pessoais de cuidados pós operatórios e, principalmente, os riscos inerentes a todos os procedimentos cirúrgicos.

Com uma boa indicação médica e um paciente seguro, é baixo o índice de complicações e maio o nível de satisfação gerado pelo bom resultado obtido no transplante capilar.