Background Menu

Mamoplastia redutora

Há mulheres que preferem diminuir o tamanho das mamas, invés de aumentá-lo. Os principais motivos desta escolha são os problemas emocionais e de saúde que as mamas em desproporção com a estrutura do corpo podem ocasionar. Ao remover o excesso de gordura, o tecido glandular e a pele na cirurgia de redução da mama, alivia-se o desconforto associado com seios muito grandes (dor nas costas, pescoço e ombro causada pelo peso das mamas, por exemplo).

Sem dor, limitações físicas ou psicológicas antes relacionadas ao tamanho excessivo das mamas, há mais qualidade de vida, bem como maior autoestima e autoconfiança. Essa sensação de bem-estar se torna ainda mais duradoura com alguns cuidados. Um deles é com o peso. As mamas podem sofrer alterações no tamanho e na forma devido às oscilações de peso. Assim, o melhor é estar atenta à alimentação e à rotina de exercícios para manter o resultado da cirurgia.

O envelhecimento, gravidez, fatores hormonais e gravidade continuam influenciando no tamanho das mamas, mesmo após a cirurgia. Caso seja percebida alguma mudança, depois do procedimento, deve-se conversar com o cirurgião para obter as devidas orientações. Faz parte do bom resultado o acompanhamento pós-cirúrgico adequado.